Jardins Urbanos

O jardim urbano deve representar não somente um "preenchimento" com a vegetação, mas um componente fundamental no aumento da qualidade de vida nas cidades.

Além de contribuir para o melhoramento do microclima local, essas pequenas áreas verdes podem sustentar uma vasta fauna invertebrada e ajudar no controle do aumento da temperatura global.

Sim! O seu pequeno jardim na frente de casa ou terraço traz um enorme benefício para o planeta. Ainda mais, utilizando as plantas adequadas que contribuem para a manuteção de pequenos ecossistemas.

Nesta residência em São Paulo, a paisagista Isabel Duprat emoldurou a área construída com a vegetação, criando um verdadeiro oásis na cidade. Fotos via Knstrct

Ao contrário dos jardins rurais, onde a vegetação é abundante e destinada à diversas finalidades, o jardim urbano reserva-se preferencialmente às vontades e necessidades humanas. Neste tipo de projeto, é valorizado o uso ornamental da vegetação, assim como a criação de áreas de lazer e convívio para os usuários.

Área de lazer em terraço residencial desenvolvido pela Ankhè Landscape Design de Turim, Itália. Espécies ornamentais diversificadas criam aconchego à esta área de convívio da família

Na verdade, os jardins urbanos têm muito mais a oferecer além do aspecto estético. Os exemplos de jardins ingleses, italianos e franceses são uma grande inspiração neste sentido, onde a função do jardim urbano foi se especializando ao longo dos anos. Os jardins cultiváveis ou o clássico "potager" farncês, recebeu sua versão urbana com o plantio de espécies aromáticas, frutíferas e hortaliças em terraços e sacadas. Mesmo que não haja espaço para uma horta, é surpreendente o que se pode colher num jardim urbano.

As espécies aromáticas e frutíferas invadiram esse terraço em Milão. Projetado pelo Studio AG&P de Emanuele Bortolotti

Em termos de estilos, o jardim urbano pode exibir vários temas - formal, informal, tropical, modernista, para citar alguns. Em geral, uma abordagem minimalista sempre funciona bem.

O ideal é captar a essência do lugar e observar com atenção a arquitetura ao qual o jardim está ligado. Deve-se então estabelecer uma conexão visual com a edificação, respeitanto as proporções das portas e janelas, os formatos da fachada, sua cor etc.

Neste projeto do paisagista inglês Buono Gazerwitz da Landscape Architecture, a antiga oficina deu lugar ao jardim. Como memória do lugar restaram as vigas que hoje dão suporte às roseiras: perfeita integração da arquitetura com o jardim

A água é outro elemento possível no jardim urbano. Com pequenas quedas d'água podemos reduzir a poluição sonora da cidade.

Por fim e não menos importante: é preciso ser consciente na escolha dos materiais que irão compor o jardim. Todos os componentes têm impacto sobre o ambiente, mas alguns representam soluções melhores.

A cidade por si só, é um ambiente onde são produzidas diversas emissões poluentes. O ideal é procurar reduzir este impacto nas áreas ajardinadas priorizando o uso de madeiras recicladas e pavimentações com extrações locais, evitando o emprego de produtos plásticos e o excesso de pavimentações que tornam o solo impermeável. Algumas orientações simples podem contribuir para a criação de um jardim urbano ecológico.

#Jardins #jardinsurbanos #pequenasáreas

Tópicos recentes
Arquivo
Tags
No tags yet.
Facebook oficial
  • Facebook Basic Square
  • Facebook
  • Instagram

tel/whatsapp 51-998647595